Reprodução Humana: Conceitos

Hoje vamos falar sobre

Conceitos em Reprodução Humana

Meu nome é Armindo Dias Teixeira. Sou medico ginecologista com a área de atuação em Reprodução Humana e Cirurgia minimamente invasiva.

Existe alguns conceitos em reprodução humana que são importantes para aqueles casais que estão tentando engravidar entenderem. São situações de esclarecimento onde muitas pessoas vão ficar mais tranquilas, dependendo destes conceitos e algumas pessoas vão procurar mais rapidamente o tratamento.

Difinição de infertilidade

É a definição da infertilidade. A infertilidade é definida como aquele casal que está exposto as relações desprotegidas, ou seja sem o uso de métodos anticoncepcionais durante 12 meses e não conseguem engravidar. Então aos casais nessa situação são catalogados como casais com infertilidade, isso se a mulher estiver abaixo de 35 anos. Em mulheres acima de 35 anos essa definição, esse tempo de duração cai para seis meses. Porque isso aqui já vai o primeiro conceito importante.

Reserva ovariana

Nós sabemos que à medida que vai passando o tempo, a reserva ovariana ou seja o número de óvulos que a mulher produz vai diminuindo. Isso é uma coisa natural da vida, da natureza. A mulher vai consumindo os seus óvulos durante a vida, até que chega um momento onde houve esgotamento total da sua reserva e a mulher entra na menopausa.

Antes de chegar no processo de menopausa, já existe uma diminuição dessa quantidade, e essa quantidade depende fundamentalmente de alguns fatores. O fator principal é a idade, por isso que a definição muda de acordo com o tempo de tentativas de engravidar .

Ou seja a mulher com menos de 35 anos, ela tem um tempo de espera maior, a mulher com mais de 35 anos tem um tempo
de espera menor.

Esse conceito é importante para tranqüilizar algumas mulheres. Mas uma mulher por exemplo de 35 anos que nos procura tentando há 2, 3 meses ela tem que saber que isso é absolutamente normal. Mas também nós vamos deixar que ela cumpra um ano de tentativas para chegar eventualmente alguma conclusão que ela possa ter algum problema.

Diagnóstico de Infertilidade

Então nas mulheres até tem 35 anos, o que nós vamos fazer são exames iniciais, o marido vai fazer um espermograma, que depois nós vamos ver mais à frente a importância desse exame. E nós já temos essa paciente que poderá ficar mais tranqüila esperando um ano.

Nas mulheres acima de 35 anos, pelo tempo que ela tem para engravidar, nós temos que ser mais ligeiros em algumas situações. Por exemplo uma mulher de 35 anos  nós temos outro conceito importante, temos que pensar nas causas de
infertilidade. Quando nós pensamos nas causas de infertilidade, 40% das vezes o problema é masculino, 40% das vezes o problema é feminino e 20% dos casos o problema é tanto da mulher quanto o homem.

Ou seja uma mulher com menos de 35 anos, que está há alguns meses tentando engravidar, nós vamos falar para ela que isso é normal, que ela está dentro do normal. Mas, evidente que nós vamos fazer uma história clínica, vamos perguntar algumas situações, se ela já foi submetida a uma cirurgia, se ela já teve alguma doença, como é o seu ciclo menstrual e vamos pedir um espermograma pro seu parceiro.

Como eu falei 40% das vezes o problema é masculino e 20% dos dois, ou seja com o espermograma nós já conseguimos praticamente detectar metade das causas da infertilidade, então isso é uma coisa importante para que as pessoas fiquem mais tranqüilas não criem aquela ansiedade, que acaba sendo prejudicial nos tratamentos.

Causas mais comuns de infertilidade

Outra coisa importante para as mulheres que cumpriram este um ano e não engravidaram, que corresponde a 10 a 15 % da população, é começar a fazer pesquisas. Então os casais que já cumpriram essa questão inicial de um ano, ou de seis meses nas pacientes com mais de 35 anos, e que na triagem inicial nós não encontramos nada nesses casais. Sim, nós temos que fazer uma pesquisa mais aprofundada com exames específicos para pesquisar as possíveis causas.

Quais são as causas mais comuns da infertilidade? Na mulher as causas mais comuns são na função ovulatória, a disfunção óvulatoria. Corresponde a grande porcentagem dos casos de dificuldade para engravidar.

Outras doenças como infecções genitais, levando ao entupimento das trompas, fazendo com que não haja passagem e o encontro do óvulo e espermatozoide. Uma doença moderna uma doença que se fala muito hoje em dia que é a endometriose e uma série de alterações, que nós temos que pesquisar. Hoje temos condições de fazer o diagnóstico.

No homem a principal causa, são causas hormonais. A varicocele que são valores em torno do testículo que faz com que ele produza uma quantidade menor de espermatozóide. Com uma qualidade menor também, causas infecciosas e fundamentalmente as causas hormonais.

Então a mensagem que seria muito importante , pacientes jovens que não têm uma história de alguma patologia, que já nitidamente na conversa que nós temos com ela, medicina que se chama anamnese, não tenho nenhum problema. Fazendo uma triagem inicial, não fiquem ansiosas, ansiedade acaba a longo prazo interferindo na produção hormonal e dessa maneira propiciando com que a dificuldade fique maior.

E nas mulheres com menos de 35 anos que não perca tempo. Essa seria a grande mensagem nesse primeiro vídeo que eu queria deixar para vocês.

Doutor Armindo

CRM 45547

Ginecologista e especialista em reprodução humana

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp