Reserva Ovariana

Hoje eu vou falar de um assunto muito importante em reprodução humana, que é o conceito da reserva ovariana.

Meu nome é Armindo Dias Teixeira.

A reserva ovariana, qual o conceito da reserva ovariana? A reserva ovariana é o número de folículos que a mulher tem no seu ovário.

A mulher, ao nascer, apresenta em torno de 2 milhões de folículos primordiais no seu ovário. Na menarca, ou seja no período da primeira menstruação, esse número já caiu para 400 mil. Isso é uma situação fisiológica, existe uma diminuição da reserva ao longo da vida da mulher, que é uma situação natural.

Então que nós temos que é aconselhar durante um tratamento de reprodução humana, ou mesmo nas pacientes que não estão fazendo o tratamento de reprodução humana mas que o tempo está passando, estão ficando mais velhas, é orientar para que essa reserva não caia muito, a níveis de ter que fazer um tratamento ou eventualmente nem conseguir fazer o tratamento.

A reserva ovariana tem vários marcadores, o principal marcador a idade da mulher. Nós sabemos que a diminuição dos óvulos é uma situação fisiológica, que ocorre durante a vida, até chegar à época da menopausa, onde há esgotamento total dessa reserva.

Nós sabemos também que a partir dos 35 anos essa reserva começa a diminuir e a partir do final da quarta década, essa reserva praticamente está esgotada. Então o principal, um dos grandes marcadores da reserva ovariana é a idade da paciente e dentro da idade da paciente também existem variações.

Existem pacientes jovens que têm a sua diminuição da reserva muito precocemente, uma área na qual temos que atuar como prevenção e existem pacientes com mais idade, onde a reserva está diminuída, porque fisiologicamente ela diminuiu, ela tem que diminuir mesmo.

Então quando nós temos uma pesquisa da reserva ovariana, nós vamos lançar mão de alguns dados, de alguns exames, mas principalmente a história da paciente. Então nós temos que perguntar para uma paciente, quando nós suspeitamos que ela tem uma reserva diminuída, a idade da menarca, que é a primeira menstruação. Então nós sabemos que quanto mais cedo pode ocorrer a diminuição dessa reserva de óvulos.

Uma outra questão, perguntar sobre antecedentes familiares, uma mulher que tem em sua família, algum familiar com uma menopausa precoce, nós sabemos que essa mulher tem que ser investigada e tem que ser orientada porque isso pode ocorrer de uma maneira repetida na mesma família. Temos que perguntar sobre cirurgias, sobre os ovários. Uma paciente que operou jovem de um cisto ovariano, essa paciente tem o potencial risco de ter a sua reserva diminuída.

A endometriose ovariana que no caso da endometriose nós chamamos de endometrioma, essa mulher pode ter a sua reserva diminuída mesmo antes de fazer a cirurgia, o procedimento cirúrgico em si também a diminuir a reserva ovariana.

Então quando estamos diante desses casos nós temos alguns exames, procedimentos que nós podemos prever como está a reserva ovariana daquela paciente. Então o primeiro grande marcador da idade, como eu já falei anteriormente, depois nós vamos para os exames laboratoriais, o exame laboratorial mais antigo, mais usado, é a dosagem do FHS. O FSH é o Hormônio Folículo Estimulante. As mulheres têm que colher esse exame em torno do terceiro dia do ciclo menstrual, de uma maneira ideal e a medida que esse hormônio vai aumentando, nós sabemos que a reserva está diminuída.

Não é um exame tão bom para se realizar, embora seja o mais realizado atualmente porque ele tem muita variação de paciente para paciente em diferentes ciclos menstruais. Depois do FSH, nós temos um exame mais moderno que chama hormônio antimulleriano, esse hormônio tem a vantagem e não variar muito.

Durante o ciclo menstrual ele não tem grandes variações, mas também nós temos que ter cuidado na sua interpretação principalmente paciente jovens, que tem uma clínica de ciclos menstruais regulares e vem um exame alterado, nós temos que tomar muito cuidado na sua interpretação, mas é um ótimo exame para se prever a reserva ovariana.

Um outro procedimento que nós fazemos para predizer a reserva ovariana é a ultrassonografia, a chamada contagem dos folículos antrais. Os folículos antrais são folículos que aparecem no ovário, idealmente essa contagem tem que ser feita no início do ciclo. São cistos que têm entre 2 e 10 milímetros. Então a paciente que tem esses folículos
antrais em seus ovários, normalmente são mulheres que têm uma reserva ovariana muito boa.

Esse exame tem a vantagem de ter um resultado imediato e é um exame de fácil realização. Fez o ultrassom e fez a contagem nós já sabemos, ali na hora, o resultado. Então na verdade não existe um teste que seja melhor do que o outro, na verdade nós temos que ter um conjunto de ações, onde nós analisamos o conjunto da idade, dosagem do FSH, a dosagem do hormônio antimulleriano e a contagem dos folículos antrais. Com essa pesquisa nós temos uma ideia da reserva ovariana.

Essa contagem da reserva ovariana é muito importante naquela paciente que inclusive não está querendo engravidar no momento, uma paciente jovem que procurou o ginecologista.

A preocupação reprodutiva tem que ser constante. Então quando o ginecologista percebe que ela teve alguns dados, daqueles anteriores, alguma manipulação sobre os seus ovários, alguma alteração do ciclo menstrual, o antecedente de uma menopausa precoce a atuação tem que ser feita naquele momento e a orientação para que essa paciente faça a preservação da sua fertilidade. E nas pacientes que vão ser submetidos à fertilização in vitro essa ideia de como está a reserva ovariana é muito importante, porque inclusive ela vai nos dirigir sobre a
dose de medicamentos que nós vamos utilizar.

Se você gostou deste vídeo de um like e se inscreva no nosso canal para receber mais informações sobre outros vídeos.

Doutor Armindo

CRM 45547

Ginecologista e especialista em reprodução humana

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp