Endometriose

O que é Endometriose?

endometriose é uma das patologias de maior evidência no momento, sendo considerada como a doença da mulher moderna, adiando a maternidade e consequentemente, causando um maior número de menstruações.

O problema consiste na presença de endométrio em locais fora do útero. O endométrio é a camada que reveste o útero internamente, que vai se tornando mais espesso pelo efeito dos hormônios ovarianos, e ao final do ciclo menstrual se renova com a menstruação.

Os locais mais frequentes em que a doença se localiza são: Fundo de Saco de Douglas (atrás do útero), septo reto-vaginal (tecido entre a vagina e o reto), trompas, ovários, superfície do reto, ligamentos do útero, bexiga, e a parede da pelve. Há casos de localização extragenital, porém, são mais raros.

No Brasil, cerca de 6 milhões de mulheres são portadoras de endometriose. Estima-se que 40% delas possuem dificuldades de engravidar, e 10 a 15% estão em idade reprodutiva.

Causas da Endometriose

Não existe, até o momento, uma causa definida para o aparecimento da endometriose. Existem várias teorias para tentar explicar a doença, porém, nenhuma delas é aceita em sua totalidade. A teoria mais antiga sugere que, durante a menstruação, as células do endométrio passam através das tubas uterinas para a cavidade abdominal, onde se implantam e iniciam a doença.

Outras teorias sugerem alterações no sistema imunológico. A doença pode ainda ser hereditária, ou seja, mais comum em parentes de primeiro grau de uma mulher que já apresenta endometriose, como mães, filhas e irmãs.  

Durante todo o mês, os ovários produzem hormônios que estimulam as células da mucosa do útero, o endométrio, que se multiplicam e se preparam para receber um óvulo fertilizado. Caso essas células, que chamamos de células endometriais, cresçam fora do útero, provocarão a endometriose. Diferente das células encontradas dentro do útero e liberadas na menstruação, essas células crescem do lado de fora e se desenvolvem.

 

Sintomas da Endometriose

A dor é o principal sintoma da paciente com endometriose, que pode ocorrer somente no período menstrual, e com o avançar da doença, ou dependendo da localização, pode surgir em qualquer período do mês. Muitas mulheres que possuem endometriose podem não apresentar nenhum sintoma. Por volta de 30 a 40% das mulheres que com este tipo de problema tem dificuldade em engravidar.

Alguns outros sinais do problema são:

  • Inchaço abdominal;
  • Dores durante e após as relações sexuais;
  • Dores ao evacuar;
  • Dores ao urinar;
  • Intestino desregulado.
  • Menstruação irregular.

Fatores de risco:

  • Alterações no útero;
  • Estresse;
  • Ter filhos após os 30 anos;
  • Má alimentação.

É importante lembrar que esses sintomas não acontecem necessariamente ao mesmo tempo, ou seja, eles variam de acordo com cada mulher.

Endometriose: tratamento

O tratamento vai depender de alguns fatores como: sintomasdesejo ou não de engravidar, idade da paciente, os locais acometidos, entre outros. Pode-se realizar o tratamento clínico, dependendo do caso, com medicamentos hormonais ou colocação de endoceptivo uterino para a supressão da menstruação, além de analgésicos para o alívio doloroso. O mais importante é o tratamento cirúrgico, realizado pelo exame chamado vídeolaparoscopia, que consiste na remoção dos tecidos afetados e na retirada de cistos ovarianos.

Diagnóstico da Endometriose

Para diagnosticar a endometriose, o médico inicialmente deve ouvir a paciente, ou seja, avaliar o histórico completo de saúde da mesma, e suas queixas, que conforme dito anteriormente, caracterizam-se pelas dores na região pélvica, dores durante a menstruação, que podem piorar ao longo do tempo, incômodos após relação sexual, distúrbios urinários, intestinais e infertilidade. Após o histórico, é feito o exame ginecológico, onde serão localizadas as regiões mais sensíveis ao exame, como nódulos, cistos ovarianos, entre outros. A etapa seguinte será a programação de exames que também ajudarão no diagnóstico, normalmente exames de imagem como a ressonância magnética e a ultrassonografia com preparo intestinal.

Endometriose: prevenção

É possível controlar o desenvolvimento da endometriose, e uma das melhores maneiras de evitar a doença é praticando exercícios físicos, buscando ao máximo reduzir o nível de estresse, manter uma alimentação balanceada e até mesmo, ingerir pílulas anticoncepcionais. Ter filhos mais cedo, ou seja, ainda jovem, e amamentar pelo maior tempo possível, também contribui com a prevenção da doença.

 

Dr. Armindo
Dias Teixeira


CRM 45547

Rua Afonso Braz, 656 - conj. 21
Vila Nova Conceição - São Paulo - SP
CEP: 04511-001

contato@doutorarmindo.com.br

(11) 3288-5282

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp