4 Dicas para aumentar ou preservar a fertilidade

Você já deve ter ouvido falar que gravidez não é doença, e isso é uma grande verdade. Para que uma gestação consiga iniciar e terminar sem complicações é preciso que o organismo da mulher esteja equilibrado e saudável, mas também não é somente isso.

Além de a mulher estar com boa saúde, é fundamental que o seu parceiro mantenha bons hábitos. Isso porque o estilo de vida influencia na fertilidade, já que afeta a qualidade dos óvulos e do esperma. Sendo assim, pode haver maior dificuldade para que a gravidez aconteça de forma natural em função de hábitos e comportamentos.

Então, para conseguir preservar a fertilidade é importante saber aquilo que a afeta negativa ou positivamente. Continue lendo e veja nossas dicas para consegui ser mais fértil e realizar o sonho de ter um filho.

1- Evite o consumo de bebidas alcoólicas

Ainda que você beba apenas socialmente, é importante saber que a ingestão de bebidas alcoólicas não é um bom hábito para quem quer preservar a fertilidade. Isso porque o teor alcoólico das bebidas interfere no sistema reprodutor, na produção de hormônios e pode até mesmo reduzir o desejo sexual, tanto em homens como em mulheres.

Para elas, as bebidas alcoólicas interferem no funcionamento dos ovários tornando o ciclo menstrual irregular. Assim, fica difícil prever a ovulação e a menstruação, podendo até mesmo não acontecer a liberação do óvulo, além de haver maior risco de aborto espontâneo.

Para eles, a ingestão de álcool reduz os níveis de testosterona, também interfere no funcionamento dos testículos e afeta a qualidade dos espermatozoides, além de suas características.

2- Elimine o tabagismo

O consumo de cigarros também interfere negativamente na fertilidade porque reduz a qualidade dos óvulos e dos espermatozoides. A mulher que fuma produz menos estrogênio, tem o seu número de folículos reduzido, maiores chances de produzir óvulos com alterações genéticas e de entrar na menopausa muito cedo. Ainda existe dificuldade para a fertilização do óvulo.

Para os homens o cigarro afeta a produção dos espermatozoides, além de aumentar o número daqueles que estão imóveis e também dos quais apresentam má formação. Ou seja, a qualidade do sêmen é comprometida porque os espermatozoides têm um potencial menor para fertilizar o óvulo.

3- Combata o estresse

O estresse é um problema muito comum da vida moderna que afeta o equilíbrio orgânico abalando a saúde, além de interferir na produção de hormônios. Por essa razão, para preservar a fertilidade é muito importante combater esse problema e manter a mente e o corpo livre de tensões e preocupações excessivas.

Na mulher, o estresse interfere no desenvolvimento dos óvulos e altera o ciclo menstrual, podendo provocar a ausência de ovulação. Nos homens, ele causa impotência, dificulta a ejaculação, provoca processos inflamatórios, compromete a produção e qualidade dos espermatozoides, desencadeia ansiedade e reduz o desejo sexual.

4- Mantenha bons hábitos

Preservar a fertilidade depende muito da saúde orgânica e mental, por isso, é fundamental cultivar bons hábitos para que o organismo esteja equilibrado. É preciso, por exemplo, manter uma alimentação variada e nutritiva, controlar o peso corporal, fazer exercícios físicos e acompanhar a saúde frequentemente.

Lembrando que para quem deseja ter um filho é muito importante o acompanhamento médico, pois esse profissional ajudará a adotar medidas que vão favorecer a fertilidade e possibilitar que a gravidez natural aconteça de forma espontânea.

Veja também: Porque o cigarro e o álcool afetam a fertilidade.

Como você viu, para preservar a fertilidade é preciso cuidar da saúde do corpo e da mente, de modo que haja harmonia entre eles, os gametas permaneçam saudáveis e isso possibilite uma gestação. Mas caso a gravidez não aconteça de forma natural, procure a ajuda de um especialista para investigar a fundo se existe algum problema maior que precisa ser tratado.

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp