Uma mulher pode engravidar fora do período fértil?

Uma gravidez não programada pode interferir nos planos de um casal, e exigir uma grande mudança repentina. Por isso, as mulheres que não desejam ter filhos agora estão sempre atentas ao seu período fértil para evitar a gravidez, mas muitas têm dúvidas se é possível engravidar fora dele.

Este artigo vai explicar se é possível uma mulher ficar grávida em qualquer época do mês ou não. Continue lendo e descubra um pouco mais sobre como funciona a fertilidade feminina.

 

O que é preciso para uma mulher engravidar?

É necessário entender que para uma gravidez acontecer é preciso que a mulher esteja ovulando, assim, o óvulo será fecundado pelo espermatozoide, porque a mulher está em período fértil. Ou seja, a gravidez sempre vai acontecer no período fértil.

O que pode ocorrer é que a ovulação aconteça mais cedo ou mais tarde do que a mulher esperava. Então, na verdade ela engravidou fora do período que acreditava que seria o fértil, mas seu organismo não estava pronto naquela data, e sim em outra.

 

Por que isso acontece?

O período fértil das mulheres varia para cada uma em função do seu ciclo menstrual. As mulheres com ciclos regulares costumam estar férteis 14 dias após o início da menstruação. Aquelas que possuem um ciclo mais curto, estão férteis antes disso, e aquelas com períodos mais longos, depois de 14 dias.

Para saber ao certo é preciso calcular os dias previstos para a ovulação, e entre eles, um será aquele em que a mulher ovulará, afinal, isso somente acontece uma vez por mês. Também pode acontecer de que mesmo para mulheres com ciclos regulares a ovulação adiante ou atrase um ou dois dias, até mais, porque vários fatores interferem nisso.

Outro fator que pode interferir no período fértil da mulher é o uso irregular do anticoncepcional em pílula. Esquecer de tomá-lo, ou tomar em horários diferentes a cada dia, aumentam o riscos de uma gravidez não planejada.

Isso porque haverá variações hormonais em função da irregularidade da ingestão da pílula, e isso pode fazer com que a mulher ovule e, então, engravide.

Ainda há o fator da interação medicamentosa, sendo que toda mulher que toma anticoncepcional deve avisar ao médico quando ele for receitar algum outro medicamento. Porque muitas substâncias podem anular o efeito do anticoncepcional.

 

A sobrevivência do espermatozoide

Outra questão que devemos abordar, e que pode fazer com que a mulher acredite ter engravidado fora do período fértil é a sobrevivência do espermatozoide no aparelho reprodutor feminino. Assim, não podemos contar como dia fértil apenas aquele da ovulação.

Isso porque, embora ela aconteça apenas uma vez, o espermatozoide pode se manter vivo no corpo da mulher, e a espera do óvulo, por alguns dias. Ou seja, se a relação desprotegida acontecer antes da ovulação, a mulher pode engravidar porque o espermatozoide estará lá.

 

A “eficácia” da tabelinha

A eficácia da tabelinha é um termo relativo, porque ela é indicada, na verdade, para a mulher que deseja engravidar, e não para aquelas que pretendem evitar a gravidez. A tabelinha não é um método contraceptivo, mas apenas um controle.

Ela ajuda a mulher a calcular os dias em que há probabilidade de ovular, e então, poder engravidar. Manter relações nesses dias aumenta as chances do óvulo ser fecundado. Porém, o método não é totalmente eficaz.

Isso porque pode acontecer alguma alteração do ciclo que provocará a ovulação fora do período calculado como fértil. Também pode ocorrer uma ovulação espontânea, caso durante a relação sexual a mulher tiver uma grande descarga de adrenalina.

Com todas essas considerações esperamos ter deixado claro que a mulher somente pode engravidar durante seu período fértil, porém, ele pode variar em função de vários fatores. Sendo assim, para aquelas que não desejam uma gestação agora é essencial manter um método eficaz para contracepção, e para aquelas que desejam a gravidez, basta calcular o período fértil para aumentar as chances de fecundar o óvulo.

Doutor Armindo

CRM 45547

Ginecologista e especialista em reprodução humana

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp