Gravidez Ectópica: O que é?

O que a gravidez ectópica?

Meu nome é Armindo Dias Teixeira

Eu sou médico ginecologista e atuo na área de reprodução humana e cirurgia minimamente invasiva.

Uma pergunta muito freqüente nas mídias sociais, que me fazem é: o que a gravidez ectópica?

Essas pessoas ficam com muita curiosidade para saber o que é esse termo. A gravidez, o local normal de implantação dela é intra-útero, na cavidade endometrial, é uma gravidez dita como tópico, é uma gravidez normal que evolui é com todo o desenvolvimento de toda a gravidez.

Uma gravidez que se implanta fora do local normal, ou seja, fora da cavidade uterina é chamada de gravidez ectópica, então ectópica significa fora do seu local habitual. O local mais freqüente da gravidez ectópica são nas trompas.

A paciente acaba tendo uma gravidez que se desenvolve nas tropas e obviamente que a tropa não é um local apropriado para que se desenvolva é essa gravidez.

A gravidez evolui até uma fase, como não existe aquela musculatura própria do útero pra conseguir abrigar essa gestação até o final, chega num determinado momento, se não for feito um diagnóstico precoce, essa gravidez vai romper a trompa e eventualmente nessa área de rotura se tiver um vaso, uma artéria a paciente tem uma hemorragia interna e acaba se tornando uma cirurgia de emergência.

Então o ideal é: Sempre que a paciente tiver algum atraso menstrual, que seja feito um acompanhamento, através de exames como o beta hcg, que é o hormônio da gravidez. Através de ultrassonografia, até termos a certeza do seu local de  Implantação.

O paciente que tem um nível de beta hcg que está aumentando e intra útero não aparece o saco gestacional, nós temos que obrigatoriamente pensar na gravidez ectópica.

Outros locais mais raros de implantação de uma gravidez ectópica seria no ovário. Ou um local é mais raro e mais grave seria no colo do útero.

Tem pacientes que têm a gravidez cervical que são gestações que podem ter hemorragias muito severas. Mas tudo isso tem que ser acompanhado muito de perto e desde o início da gestação, para que o diagnóstico seja feito antes das complicações.
O diagnóstico feito antes de se complicar, antes de se ter uma rotura, de ter uma hemorragia intra abdominal, o tratamento é cirúrgico é feito através de uma cirurgia, mas uma cirurgia marcada, onde a paciente vai ser submetida.

No caso da gravidez na trompa a uma videolaparoscopia que é uma cirurgia minimamente invasiva, a paciente tem alta no dia seguinte, livre das complicações de uma rotura, de uma hemorragia abdominal que muitas vezes pode trazer muitos transtornos e um índice alto de letalidade para o paciente.

Doutor Armindo

CRM 45547

Ginecologista e especialista em reprodução humana

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp