Uma mulher com endometriose pode engravidar espontaneamente

A resposta é sim.

Muitas pacientes com endometriose, nós descobrimos que ela tem endometriose no momento do parto. Eventualmente, com um parto cesárea, nós descobrimos que aquela paciente tinha endometriose e está ali tendo o seu bebê.
Então endometriose, ela tem vários graus. E o grau de dificuldade de engravidar depende fundamentalmente do seu grau de acometimento. Então pacientes que têm endometriose mínima e leve, muitas vezes, engravidam espontaneamente.

O grande problema da endometriose, são as endometriose de graus mais avançados

Onde existe uma distorção anatômica, ou seja a trompa está fora do lugar, o ovário pode estar aderindo atrás do útero.  Então aquele processo que existe na natureza da captação do óvulo pela tropa,  muitas vezes ele é dificultado pela presença e pela intensidade da endometriose.

Existem algumas outras teorias. Teorias imunológica que esse tecido endometrial fora do lugar agrediria de alguma forma o espermatozoide, impedindo a sua entrada na trompa e consequentemente a fertilização. Existem teorias de agressividade sobre o endométrio, onde esse endométrio não seria tão receptivo a uma gestação.

Mas a resposta é: sim muitas pacientes com endometriose engravidar espontaneamente.

Pacientes que têm endometriose que fazem cirurgias, acabam tendo uma chance maior de engravidar. Aquelas pacientes que vão ter mais dificuldades, são aquelas que têm uma distorção anatômica grande ou então pacientes com endometriose que estão no limite de idade e  tem uma reserva ovariana muito diminuída. Então, essa paciente você não quer essa paciente fique muito tempo esperando por uma gravidez espontânea e então você acaba indicando um tratamento de fertilização in Vitro.

O grande divisor de águas no tratamento de reprodução humana é a reserva ovariana.

Se a paciente já começa a ter uma diminuição da sua reserva ovariana, nós temos que acelerar o tratamento. A reserva ovariana a única questão que nós não conseguimos tratar. A endometriose nós tratamos, as aderências endometriose tem nós tratamos;
A reserva ovariana, partir do momento que aquele ovário já tem um número menor de óvulos, é a única questão que a medicina não consegue tratar, fazer aparecer aquilo que já não existe mais.

Então nós temos que ver o momento daquela paciente. Se ela tem uma endometriose mesmo que não seja tão severa, mas está no limite de idade para engravidar. Existem exames para se quantificar a sua reserva ovariana. Se essa reserva ovariana estiver diminuída, aí seria melhor já partir para o tratamento de reprodução assistida, no caso a fertilização in vitro, e não ficar perdendo tempo e fazer com que o ovário acabe se esgotando e chega um momento que não temos mais nada o que fazer por essa paciente.

Doutor Armindo

CRM 45547

Ginecologista e especialista em reprodução humana

Entre em contato

Doutor Armindo Dias Teixeira

Médico ginecologista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em medicina reprodutiva e cirurgia minimamente invasiva.

WhatsApp Entre em contato via Whatsapp